Os paradigmas clássicos do direito e a proposta habermasiana de um novo modelo discursivo procedimental