Michel Foucault e Giorgio Agamben: convergências e divergências teóricas sobre poderes e potências