A importância da ressonância magnética no diagnóstico diferencial das lesões intramedulares