Tiranias do software humano: redefinições da saúde e da doença à luz da metáfora digital