A somatização da subjetividade contemporânea: continuidades e rupturas