A sífilis congênita e o paradigma da luta do bem contra o mal