Recensão a A MOEDA DO TEMPO, de Gastão Cruz