Por que narrativas de ficção no mundo da sociabilidade eletrônica?