A perversidade da mundialização: um ensaio crítico à reforma do Estado