Pays sans chapeau: Uma autoficção americana entre o real e o sonhado