O Tempo e o Outro: como a Antropologia constrói seu objeto