O QUARTO PODER: O ESFACELAMENTO DO REAL