O PARADOXO DO TRATAMENTO DA ICC COM BETABLOQUEADORES. IMPLICAÇÕES PARA PACIENTES HIPERTENSOS.