O amante japonês, de Armando Silva Carvalho: sobrevivência ou desaparecimentos dos vaga-lumes?