Novas Cartas e depois: ainda contra a periferia do feminino