A história se repete? Uma análise comparativa do conceito de repetição em Koselleck e Lacan