A espontaneidade no risco de giz: considerações sobre o Quadro-negro Animado