Doença somática e subjetividade: as marcas no corpo de Aurora