A correspondência de Mário de Andrade e a felicidade no credo modernista