Constituição do sujeito e intersubjetividade: por um diálogo entre Habermas e Winnicott