A casa, a quitanda e a venda: os limites da escravidão na literatura do séc. XIX