Atravessando o círculo mágico em jogos pervasivos: performance e presença em espaços heterotópicos