'Alô, é do Copa'? O telefone e a história da hotelaria carioca