É possível des-construir e re-construir a concepção e a prática vigentes de avaliação na escola?